sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

A coragem de Aprender a esperar

 

Deus fez uma aliança comigo e eu com ele.

 

A coragem de aprender a esperar

Depois desses acontecimentos, Javé dirigiu a palavra a Abrão, através de uma visão: "Não tenha medo, Abrão! Eu sou o seu escudo, e sua recompensa será muito grande". Abrão respondeu: "Senhor Javé, o que me darás? Continuo sem filho, e Eliezer de Damasco será o herdeiro da minha casa!" E acrescentou: "Como não me deste descendência, um dos servos de minha casa é que será o meu herdeiro!" Então Javé dirigiu esta palavra a Abrão: "O seu herdeiro não será esse, mas alguém que sair do sangue de você". Depois Javé conduziu Abrão para fora, e disse: "Erga os olhos ao céu e conte as estrelas, se puder". E acrescentou: "Assim será a sua descendência". Abrão acreditou em Javé, e isso lhe foi creditado como justiça. Javé disse a Abrão: "Eu sou Javé, que fez você sair de Ur dos caldeus, para lhe dar esta terra como herança". Abrão respondeu: "Senhor Javé, como vou saber que irei possuí-la?" Javé lhe disse: "Traga-me uma novilha de três anos, uma cabra de três anos, um cordeiro de três anos, uma rola e uma pombinha". Abrão levou a Javé todos esses animais, partiu-os pelo meio e colocou cada metade na frente da outra; mas não partiu as aves. As aves de rapina desciam sobre os cadáveres e Abrão as enxotava. Quando o sol ia se pondo, um torpor caiu sobre Abrão, e ele sentiu muito medo. Quando o sol se pôs e veio a noite, uma labareda fumegante e uma tocha de fogo passaram entre os animais divididos. Nesse dia, Javé estabeleceu uma aliança com Abrão nestes termos: "À sua descendência eu darei esta terra, desde o rio do Egito até o grande rio, o Eufrates" (Gênesis 15,1-12.17-18).
O Antigo Testamento nos fala da fé de Abrão [Abraão]. Ele estava ansioso, acreditava que Deus lhe daria aquelas terras, mas sabia que não teria filhos, pois Sarai, sua esposa, era estéril. Então, ele desabafava com Deus, questionando-O o que iria receber de herança se não podia ter filhos (cf. Gn 15,2). Deus, porém, diz a ele, com toda clareza, que o herdeiro dele será um de seus descendentes (cf. Gn 15,4). O Senhor o conduz para fora de casa e lhe diz: "Erga os olhos ao céu e conte as estrelas, se puder. Assim será a sua descendência" (Gn 15,5). Abraão teve fé no Senhor e acreditou n’Ele.

Abraão acreditou em Deus, embora todo o restante dissesse o contrário. Deus justificou a atitude dele pela confiança inteira n’Ele. Abraão ainda pergunta a Deus como iria saber se herdaria essa terra (cf. Gn 15,8). Deus, então, pede que ele pegue vários animais, entre eles duas aves. Abraão corta os animais ao meio, coloca-os em fila e, durante todo o dia, espera pelo Senhor.
Você pode achar estranha essa atitude, mas esta era a forma dos homens fazerem uma aliança entre si. O grande trato que faziam era assim: os dois homens, que faziam uma aliança, passavam pelo meio dos animais, isso queria dizer que estavam fazendo um trato e que aconteceria com eles o mesmo que acontecera com os animais caso um deles quebrasse o trato feito. Isso fazia com que fossem fiéis com os tratos assumidos.
Dessa vez, o trato é com Deus, e é Ele quem toma a iniciativa. Assim, Abraão espera pelo Senhor durante todo o dia. Essa espera era mais uma demonstração de que ele teria de esperar muito para ter uma grande geração. Essa espera foi de, pelo menos, 500 anos para que ele tivesse a posse daquela terra.
Meus irmãos, para nós, a coisa mais difícil é esperar. Deus é o Todo-Poderoso e cumpre suas promessas, mas o tempo está nas mãos d'Ele. Nós é que precisamos aprender a esperar. Talvez você esteja esperando grandes graças e milagres, esteja angustiado, desesperado... Mas precisamos aprender a esperar, a aguardar pela hora de Deus. Ele sabe qual é a hora.
Nas nossas situações, muitas coisas Deus quer resolver para nós, mas isso não depende só d'Ele, mas também das pessoas. Como a situação do seu casamento: não depende só de você, mas também do seu cônjuge. Deus dá a graça, mas cabe à pessoa aceitá-la ou não, acolhê-la ou não. É por isso que as coisas demoram.
Maria, irmã de Lázaro e Marta, era prostituta de leprosos e só se converteu após a ressurreição. Jesus esperou por ela como espera por cada um de nós, para mais um passo, mais uma conversão. Da mesma forma, Ele está esperando por seu marido, sua esposa, seus filhos. É preciso esperar, mas Deus é fiel.
Quando já estava escurecendo, Abraão teve um sono, o que, na verdade, era a aproximação do Senhor. Ele foi tomado de um grande terror, pois a presença de Deus deixou uma sensação diferente em seu interior. Apareceu um braseiro fumegante e uma tocha de fogo que passaram entre os animais divididos. Ali estava o sinal da aliança de Deus Onipotente, mas também de Abraão que passava no meio dos animais. Ali se fazia a aliança entre Deus e Abraão: "À sua descendência eu darei esta terra, desde o rio do Egito até o grande rio, o Eufrates" (Gn 15,18).
A Palavra de hoje nos traz uma grande lição: Deus fez uma aliança com você e com os seus. Deus é fiel, Ele vai cumprir as promessas d’Ele, nós é que precisamos permanecer fiéis e ter a coragem de aprender a esperar.
Deus o abençoe!
Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Acabou o tempo de Folia–Agora é Quaresma

 

Perolas de Padre Reginaldo Manzotti.

Eis o tempo de conversão

Eis o dia da Salvação

Ao Pai voltemos, eis o tempo de conversão

A quaresma começou na quarta-feira de cinzas, “ tu és pó e ao pó voltarás” “ Convertei-nos e crede no Evangelho”

Na nossa Igreja temos dois dias de abstinência de carne, na quarta e na sexta da Paixão.

Deus nos amou e no fruto do amor de Deus ele nos oferece esse tempo de conversão.

Volte para Deus

Volte para Deus com todo Vosso Coração, em sentimento, em alma , em desejo. Na quaresma se intensifica esse apelo, deixe um pouco de lado as coisas do mundo , com jejuns, lágrimas e gemidos, rasgai o coração, rasgai a alma, rasgai o sentimento.

Quaresma tempo forte de penitência, não passe pela Quaresma sem se deixar tocar, faça um sacrifício nesses quarenta dias.

Faça penitencia, a Teologia da Cruz também é explicitada na penitencia, a renuncia é educativa

A maior caridade hoje é a partilha do pão e a partilha da Fé para quem está desesperançado.

É uma pequena Pascoa, precisamos rezar para não ficar fraco na Fé. Intensifique a oração

No mundo inteiro, na nossa Igreja os joelhos serão mais dobrados.

A nossa Igreja é de Jesus Cristo e quem zela por é Nossa Senhora.

TEMPO DE MEDITAÇÃO- DE MAIS ORAÇÃO-DE CONTRIÇÃO

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Perolas da Palestra do Moises na Canção Nova


No Evangelho de São João temos retratada a figura de Tomé, o apóstolo que não acreditou na ressurreição de Cristo até que visse com os próprios olhos. Ao seu modo, Tomé representa o homem de hoje, que tem um senso religioso dentro de si, mas se mantém distante da Igreja.

Ao parecer novamente entre os discípulos, dessa vez com Tomé entre eles, a primeira palavra que Jesus dirige ao apóstolo não é de reprovação, mas sim de compaixão, convidando ele a vir e tocar no seu peito aberto e em suas chagas.

Com essa atitude de Cristo, aquele que era tido como o mais incrédulo dos discípulos, provavelmente, passou a ser o mais firme em sua fé, pois ninguém viveu uma experiência tão concreta com Jesus ressuscitado do que ele.

Nos dias atuais os homens são convidados a fazer a mesma experiência do apóstolo e tocar em seu corpo. Só que agora o corpo apresentado é a Igreja, o seu corpo místico presente em todo o mundo e manifestado de inúmeras formas.

O discípulo é aquele que se deixa transformar na imagem Deus, pois quando alguém te ouvir, olhar ou sentir seu amor, não pode experimentar nada além do próprio Jesus. Como nos disse São Paulo: “Não sou mais eu que vivo, mas Cristo que vive em mim” (Gl 2, 20).


A eleição gratuita de Deus o chamou para que você esteja perto d'Ele, pois a transformação passa pela intimidade e a amizade com o Pai. Só podemos amar verdadeiramente alguém quando o conhecemos, sem isso tudo será baseado em sentimentalismo e não em uma decisão.

Se buscamos a verdadeira felicidade não podemos viver em função dos nossos desejos, mas sim nos entregarmos a serviço do reino de Deus.

Não como servos, mas como amigos de Cristo, devemos estar dispostos a entregar nossa vida aos outros. Por que aquele que encontrou o verdadeiro Amor não busca mais em si mesmo suas realizações com atitudes egoístas.

Todos somos chamados a crer que o caminho da cruz é o único na vida do cristão. Quando nos decidimos por esse caminho escolhemos a plenitude da vida e da amizade com Deus.

Quem não tem intimidade com Cristo, por meio da oração, não conhece a si mesmo. Porque nossa essência como filhos de Deus só pode ser revelada, completamente, no próprio Cristo. Deixar que nosso coração se configure ao coração d'Ele é o primeiro para sonharmos os sonhos de Deus e continuarmos firmes.

Veja um trecho da pregação:







sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Pai Nosso que estais no Céu!

 

Pai Nosso, que estais nos Céus,

O Céu está onde Deus está. O Céu não corresponde a um lugar, mas designa a presença de Deus, que não está preso ao espaço ou ao tempo.

santificado seja o Vosso Nome,
Santificar o nome de Deus significa colocá-LO acima de tudo.

venha a nós o Vosso Reino,
Quando rezamos “Venha a nós o vosso Reino” pedimos que Cristo retorne, tal como prometeu, e que o império de Deus, que já irrompeu entre nós, se imponha definitivamente.

seja feita a Vossa Vontade,
assim na Terra como no Céu!
Quando oramos para que a vontade de Deus se imponha universalmente, pedimos que aconteça na Terra e no nosso próprio coração o que já acontece no Céu.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje,
Pedir o pão para o nosso dia a dia torna-nos pessoas que esperam da bondade do seu Pai do Céu tudo o que é necessário, tanto os bens materiais como os espirituais.

perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido,
O perdão misericordioso que damos aos outros é inseparável daquele que nós próprios procuramos.

e não nos deixeis cair em tentação,
Porque corremos a cada dia e a cada momento o risco de negarmos a Deus e de pecarmos, pedimos a Deus que não nos deixe indefesos na violência da tentação.

mas livrai-nos do Mal.
O “mal” no Pai Nosso não se refere a uma força ou uma energia espiritual negativa, mas ao mal em pessoa, que a Sagrada Escritura conhece pelos nomes de Tentador, Maligno, Pai da mentira, Satanás e Diabo.

Amém!
Desde os tempos mais remotos, os judeus e os cristãos concluem as suas orações com “Amém”, que significa “Sim, assim seja!”

Arrogância

A arrogância Se existe uma coisa que deixa o meu coração doído, entristecido é quando encontro, quando vejo, quando conheço, quando convivo...