quinta-feira, 9 de julho de 2015

2015 MISSÃO, PROFECIA, APOSTOLADO


.
Minha vida não parou durante todo esse tempo de ausência, muito pelo contrário foi e está sendo muito intensa, 2015 veio com uma rica experiência profissional, mas acima de tudo espiritual.

Me sinto em Missão.
Me sinto Profeta
Me sinto Discipula
Me sinto como um Apostolo
Me sinto como uma ovelha
Me sinto como um Pastor
Me sinto como uma Serva
Me sinto como Amiga de Deus
Me sinto intima de Jesus
Me sinto convivendo a toda hora com o Espírito Santo
Me sinto na presença do meu Anjo da Guarda
Me sinto FILHA DE DEUS


PARTILHAR COM UM AMIGO




Nossa!

Faz um tempinho que não escrevo no BLOG, a última postagem foi em Fevereiro. 

A ausência não foi porque Deus deixou de falar para mim, muito pelo contrário, nunca nos falamos tão intensamente como nesse ano de 2015.

ELE colocou no meu coração que deveria silenciar por um tempo, só que hoje a vontade de escrever uma Pérola, de transcrever as Pérolas que caem no meu coração foi muito forte, está dentro do contexto que vivo hoje.

Deito aqui as palavras de Padre Fábio de Melo, como Pérolas que caem no meu coração dizendo TUDO o que sinto vontade de falar, ELE fala o que nós sentimos, o que temos vontade de dizer.

Padre Boca de Deus para MIM.

E Ele inicia....

"Me sinto feliz em estabelecer essa comunhão com você, partilhar a nossa vida, agente cresce tanto quando encontra alguém que fale o assunto que precisamos falar, é um processo terapêutico em nós, a amizade é naturalmente terapêutica, porque é quando agente tem essa feliz oportunidade de partilhar o que muitas vezes nos pesa, de dividir com o outro aquilo que nos assusta, colocar pelo recurso da palavra por mais limitado que seja.

A palavra é sempre limitada, nunca consegue alcançar o cerne do coração da nossa verdade, mas por meio dela pelo menos agente tenta se aproximar. 

Quando digo alguma coisa sobre o meu sentimento,  é uma experiência de limite, porque da realidade para o meu pensamento existe uma perda, o que sinto quando penso no que sinto já existiu uma perda, quando tento falar aquilo que pensei, é ainda uma perda maior, a verdade é sempre um prejuízo.

É por isso que as pessoas que se amam  se entendem muito melhor, porque só o amor é capaz de nos dispensar da formalidade da palavra, basta olhar.

Quando mentimos não cruzamos o olhar com quem falamos, porque se cruzamos o olhar se estabelece a comunicação mais perfeita que o ser humano  pode ter, pode viver, é o que o olhar proporciona, desfrutarmos dessa satisfação, por isso é tão bom quando estamos diante de um amigo que amamos, não precisamos dizer muito, o pouco  que dizemos já é suficiente  para que entremos em comunhão com aquilo que estamos passando.

Era o que Jesus fazia, ELE era naturalmente terapêutico, conseguia arrancar a vida do outro para uma partilha que nem sempre passava pela palavra.

É fantástico o encontro de Jesus com a Samaritana, ELE não precisou perguntar muita coisa, bastou estabelecer ali uma conversa acerca de poço, de sede que sentia naquela hora, para que o conteúdo daquela vida que precisava ser partilhada, que precisava ser superada, se abrisse.

Depois da partilha é como se alguma coisa pudesse avançar na direção de uma melhora, de uma superação.

A psicologia diz que quando temos coragem de falar de uma determinada realidade que até então não tínhamos falado, estava só guardada dentro de nós, que pertencia aqueles segredos que jamais temos coragem de falar a alguém, de alguma maneira começamos a superar.

O silencio que nos amordaça, pode muitas vezes piorar uma realidade.

Quando partilho tenho condições de dar passos na direção de uma superação, é por isso que a conversa é sempre terapêutica, o que partilhamos é a mesma dor que cada um vive, dói no rico, dói no pobre, dói no preso, dói no livre, dói no amado, dói no odiado.

As realidades humanas são sempre as mesmas, nós crescemos das mesmas realidades, dos mesmos aconchegos, então é sempre muito bom quando podemos parar em um determinado momento do nosso dia e conversar com alguém que nos entenda. 

Jesus tinha uma facilidade muito grande de retirar o fardo do outro, conduz a conversa por um caminho, por uma estrada que liberta das agonias, dores, sofrimentos, culpa, naquele gesto de pedir água aquela mulher, Jesus começa a oferecer a ela um alimento infinitamente superior a água, foi provocando a Catarse.

Sabe o que significa a Catarse?

Purificação, quando vamos jogando para fora  os excessos, uma especie de desintoxicação.

É tão bom quando conversamos com alguém que nos valoriza, mesmo sabendo que temos defeitos, começa a falar das nossas qualidades, alguém que por alguns instantes nos faz esquecer tudo o que foi fracasso na nossa vida,  e começa a nos conduzir através da palavra, do argumento, abre estradas diante dos nossos olhos, nos fazendo enxergar coisas que não víamos porque só tínhamos condições de enxergar os nossos defeitos. Só tínhamos condições de perceber a vida que não tinha dado certo, estávamos impossibilitado de enxergar o futuro, só víamos o passado e de repente aquela palavra que foi motivando, semeou sonhos.

É quando alguém percebe que temos talentos para alguma coisa, sendo voz divina na nossa história, nos motivando a ir além, ir adiante.

Jesus abre estradas no coração de quem permitir, nunca é tarde deixar Jesus mostrar quais as estradas que precisamos trilhar, se estamos cansados de abrir uma bicada nova no matagal da vida acredite na palavra de Jesus que diz - 'VINDE A MIM TODOS VÓS QUE ESTAIS CANSADOS, CARREGADOS DE FARDOS E EU VOS DAREI DESCANSO, TOMAIS SOBRE VÓS O MEU JULGO  E SEDE DISCÍPULOS MEUS,  PORQUE SOU MANSO E HUMILDE DE CORAÇÃO  E ENCONTRAREIS DESCANSO PARA VÓS, POIS O MEU JULGO É SUAVE E O MEU FARDO É LEVE."

As vezes assumimos coisas que não são nossas.  

Quando me aproximei de Jesus, descobri o significado disso, porque quando estamos verdadeiramente diante de Jesus, ELE realiza em nós um despojamento, primeiro faz agente jogar tudo no chão, igual ao jovem rico, tem que estar de mãos vazias para estar diante de Jesus, esqueça o que você tem,  isso não servirá de nada no primeiro encontro.

Só se encontra verdadeiramente com Jesus aquele que está despojado de tudo, assuma o que é de Jesus, e verá que o que é Dele é seu também.

Jesus é o libertador, Jesus é a verdade, Jesus é a vida, esse é o julgo, ser verdadeiro, carregar a vida, ostentar  a vida.

Defender a vida é um julgo nos dias de hoje, nesse mundo que está cada vez mais indisposto a verdade, o julgo de Jesus é esse é ser verdadeiro, ser honesto, é não abrir mão de tudo aquilo que promove a vida nos dia de hoje, quando assumimos esse julgo, ele mesmo nos liberta, é o julgo que nos liberta, quando sou capaz de fazer uma parceria com a vida, parceria com a verdade, parceria com a justiça,  todo esse julgo que é do Cristo começa a me aliviar porque ele vai me despindo de tudo aquilo que até então me impedia  de ter condições de viver o julgo  que é do Cristo, estava vivendo os meus jugos, os meus fardos , os meus pesos que não me aliviam.

Os pesos de Jesus, os fardos de Jesus estes sim são capazes de nos aliviar, porque não são obrigações, são direitos que assumimos ao fazermos a experiência do Cristo.

Recebo na minha alma, faz o hospede da minha alma  e começa a me ajudar a trabalhar comigo  para fazer esse artesanato diário do meu caráter, da minha personalidade, percebendo que o que tem em mim ainda não é semelhante a Jesus, fazendo comigo aquilo que nenhum ser humano foi capaz de fazer.

Quem faz uma experiência verdadeira com Jesus, quem conhece de fato o coração de Jesus,  começa a ter contato com todas as realidades que impedem de ser quem somos.

Quem de fato faz uma experiência do coração de Jesus, vai aprendendo a lhe dar com seus egoísmos , com suas mazelas, com seus defeitos, porque num coração que está consagrado ao coração de Jesus  a matéria prima da nossa conversão são as nossas misérias, essa é a matéria prima que agrada o coração de Jesus, porque a partir dessa sede, dessa necessidade que essa matéria prima apresenta em nós, Jesus nos oferece a água da mesma maneira que ofereceu a Samaritana , é uma água espiritual, não é a água física que mata a nossa sede, mas é uma água que tem o poder de colocar nossa vida numa nova dinâmica absolutamente transformadora.

Feliz daquele que acredita que o Evangelho possa acontecer na vida de cada um."   


AMEM!


Arrogância

A arrogância Se existe uma coisa que deixa o meu coração doído, entristecido é quando encontro, quando vejo, quando conheço, quando convivo...