sábado, 19 de abril de 2014

quinta-feira, 17 de abril de 2014

A CERTEZA DA VITÓRIA–ESTA É A NOSSA FÉ

 

Santa-Ceia

Pérola Pregação Eugenio Jorge – Quinta-Feira Santa / Canção Nova

Esta é a nossa FÉ.

Eu ressucitarei no momento final.

A vida pode até ser uma sexta-feira santa, sexta das trevas, da morte, mas pelos olhos da nossa Católica Apostólica Romana ELE nos ressuscitará, levantará o caído, porque ele fez isso com o seu próprio corpo lá no sepulcro.

Jesus tinha o corpo dilacerado, mas foi reconstruído e fará isso com cada um de nós porque ELE TUDO PODE.

Quinta- Feira Santa dia memorável, dia que Jesus instituiu a Eucaristia.

O Deus, o Senhor de tudo que conhece tudo e o chama pelo nome, aquele que nada passa despercebido,  é o Deus que se curva, se rebaixa à humanidade para nos levantar, entra debaixo de nós, homens decaídos para nos colocar de pé.

Jesus o Deus que se curva, se abaixa até o chão para nos salvar.

O Deus que se revestiu de homem.

O Deus que lava os pés dos homens.

O Deus que se esconde num pedacinho de pão, isso é maravilhoso.

Obrigada Senhor, obrigada por me amar tanto assim. Amém!

“O pão descido do céu, rejeitado, chamado de louco”.

Qual a obra de Deus?

A obra de Deus é que creamos naquele que foi enviado.Crer no seu filho Jesus.

A vontade de Deus é que todos ressuscitem no último dia (João 6 vs 40)

Jesus é o pão que permanece para sempre.

Jesus é o bastante.

Jesus é a plenitude.

Quando Jesus é erguido na Eucaristia TUDO é atraído para Ele, é o centro.

A eucaristia encerra tudo. Todo o bem espiritual da Igreja está contido na Eucaristia.

Mediante a celebração da eucaristia já nos unimos a liturgia do céu e antecipamos a vida eterna.

Se queres saber o que é vida eterna, participe piedosamente da eucaristia e verá por essa janela a vida eterna.

Aquele que Jesus ressuscitou está na vida eterna.

Eu ressuscitarei no dia final.

Amém. aleluia, glória a Deus, ao Filho e ao Espírito Santo.

Deus forte…

Deus Santo…

Deus imortal…

Tem piedade de nós!

 

 

quarta-feira, 16 de abril de 2014

DOCE COMO MEL

 

mel

 

Pérolas Sorrindo Pra Vida – Márcio Mendes

II Timóteo 2 (19-26)

19 Contudo, o sólido fundamento de Deus se mantém firme, porque vem selado com estas palavras: O Senhor conhece os que são seus (Nm 16,5); e: Renuncie à iniqüidade todo aquele que pronuncia o nome do Senhor (Is 26,13). 20 Numa grande casa não há somente utensílios de ouro e de prata, mas também de madeira e de barro. Aqueles para ocasiões finas, estes para uso ordinário. 21Quem, portanto, se conservar puro e isento dessas doutrinas, será um utensílio nobre, santificado, útil ao seu possuidor, preparado para todo uso benéfico. 22 Foge das paixões da mocidade, busca com empenho a justiça, a fé, a caridade, a paz, com aqueles que invocam o Senhor com pureza de coração. 23 Rejeita as discussões tolas e absurdas, visto que geram contendas. 24 Não convém a um servo do Senhor altercar; bem ao contrário, seja ele condescendente com todos, capaz de ensinar, paciente em suportar os males. 25 É com brandura que deve corrigir os adversários, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento e o conhecimento da verdade, 26 e voltem a si, uma vez livres dos laços do demônio, que os mantém cativos e submetidos aos seus caprichos.

“O sólido fundamento posto por Deus continua firme”.

Senhor me faz um vaso novo pronto para tua obra.

“Não convém que o servo do Senhor viva discutindo”.

No entanto, “o fundamento sólido posto por Deus continua firme”.

O que foi feito e o que está sendo feito, são os fundamentos da tua casa e da tua nova vida.

Tens razão quando afirma já não ser a mesma.

O Senhor conhece os que são dele, afaste-se da iniquidade.

Deus te conhece, se relaciona, e entra em comunhão com você.

Você experimenta a Deus, por isso afaste-se do mal e do pecado.

Não tem mais como ficar com o pé na margem e outro no barco, decida-se: ou os pés ficam no chão ou no barco do contrário cairá.

Os teus pés não são mais vacilantes, são firmes em Deus e é em Deus que ficará.

Viverá outras experiências e posso lhe garantir que não são mundanas.

Esqueça o mundo, pois para ele não voltará, esqueça.

Seja de Deus de verdade, rompa com o pecado, seja alegre, pois a alegria vem de Deus.

Cada dia uma celebração, cada dia uma experiência, lembre-se são os fundamentos da nova vida que está sendo construída. A nova vida tem fundamentos no céu.

Confessaste os teus pecados, não peques mais, esqueça o que foi confessado porque os pecados foram perdoados. Firma o teu desejo de caminhar para Deus.

As sementes são de qualidade, confie, acredite que os frutos serão saborosos.

A alegria brota da liberdade que vem com a liberdade. És livre minha filha! Livre-se de todos os teus fardos. Liberte-se de tudo que é nocivo. Liberte-se de tudo que te deixa dependente. Seja livre. És livre. Faça o seu melhor.

Não tenha impulsos e sim uma mente pensante.

Pense sempre antes, a espontaneidade pode te trazer prisões, seja tranquila, fale só o necessário, exponha-se pouco, a não ser que seja por Deus.

Tudo o que é de Deus te traz alegria, paz, segurança, garantia, tranquilidade.

A inquietação não vem de Deus. Se sentir esse sentimento de inquietação, pare e pense e retorne ao ponto de partida, não tenha medo de voltar atrás.

Por isso, firme os pés e para controlar a impulsividade, para criar novos hábitos tem que pensar, não faça nada no impulso.

Graças eu derramo em você, porque eu te visito todos os dias, porque você é de Deus.

Eu te visito

Eu te toco

Eu te origino

Eu conheço as tuas necessidades.

Você reza para reconhecer suas necessidades, para reconhecer que tudo vem de mim, mas saiba que eu sei das tuas necessidades.

Existe força dentro de você para resistir as tentações e afastar as iniquidades.

Invoque a graça de Deus na hora da tentação e da fraqueza. Eleve o seu coração a Deus.

“O Senhor conhece os que são dele”.

Invoque o nome do Senhor todas as vezes que o sentimento de morte lhe rondar.

B R A N D U R A

Clame por isso.

Um gota de mel adoça o coração de todos.

Clame por brandura. Consagre-se a Deus tomando a decisão de ter os pensamentos e desejos voltados para Deus e não para os impulsos da carne.

Esqueça a vida dos outros, não olhe para os outros, olhe para Deus.

Tome a decisão – O mal não entra no meu coração e se entrar eu expulso imediatamente.

O mel será colocado num coração limpo.

Vaso santo

Vaso nobre

Vaso perfumado, cheio de óleo e de alegria.

Senhor dai-me a graça de ser leve, de ser branda e eu te prometo todos os dias da minha vida que me consagrarei a Ti meu Senhor, e que me purificarei todos os dias.

Me faz Senhor uma pessoa amável, amada, doce, alegre, limpa, pura.

Amém!

terça-feira, 15 de abril de 2014

Ana Clívia T. Nunes enviou um convite para você

 
Top corners image
     
 
   
 
 
 

Ana Clívia T. Nunes convidou você para participar do Twitter!

 
 
Aceitar convite
 
     

JESUS AMA O JUDAS

 

TRAI_O_04

 

No evangelho de hoje, na homilia feita por Pe. Wagenr Baia Deus falou comigo.

– “ Jesus disse durante a ceia que um entre aqueles iria lhe trair, Jesus sabia quem seria o seu traidor. Simão Pedro faz um sinal para quem estava ao lado de Jesus, para que lhe perguntasse quem seria o traidor e Jesus responde: é aquele a quem eu darei um pão molhado no molho.

Dar o pão passado no molho era um gesto de carinho, Jesus amava Judas.

Judas era o discípulo de confiança de Jesus e de todos, era ele que guardava a bolsa com o dinheiro das ofertas, era ele o tesoureiro. 

A personalidade de Judas sempre me instigou, nunca gostei de condenar Judas, nunca gostei da brincadeira de “queimar o Judas”, talvez porque eu já sentia no meu íntimo que não devemos julgar ninguém, mesmo os que nos fazem muito mal, mesmo os que nos traem, mesmo os que nos matam.

Sempre acreditei que todo ser humano tem uma centelha divina e que essa centelha é a bondade que Deus dá assim que somos concebidos. É uma centelha, basta que seja assoprada e ela poderá ser acesa.

As pessoas que fazem mal aos outros são as maiores vitimas de si mesmas, são as que mais sofrem, não tenho duvidas disso. Existe algo muito forte dentro de nós chamado consciência e existe algo muito terrível que é o remorso. Em algum momento acordaremos para a dura realidade, se for aqui na Terra com o arrependimento, com o auto perdão e perdão ao próximo, com a confissão, com a reparação, com a misericórdia podemos chegar ao céu. Se for pós morte, será no inferno, ou purgatório. A certeza é que acordaremos um dia das maldades que fazemos ao outro.

Voltando a Judas, voltando ao pão passado no molho… dizemos sempre “ dizei uma palavra e eu serei salvo” e hoje Jesus disse ao meu coração – “ eu te dou minha filha, um pedaço de pão com molho”. Nesse momento me senti perdoada por Deus, me senti amada por Jesus, como ele fez com Judas.

Jesus sabia que Judas o trairia, mesmo assim fez um último gesto de carinho, uma ultima tentativa de fazer Judas acordar do transe da maldade que o envolvia, infelizmente o mal nessa hora foi maior que o bem que Jesus fez naquele momento, após dar o pão Jesus disse: “faça depressa o que tens que fazer” e nessa hora o mal entrou em Judas , ele saiu e traiu Jesus miseravelmente.

Judas merece a nossa misericórdia e Jesus teve misericórdia de Judas e tem de todos os miseráveis, dos que o traem.

Hoje Jesus me deu o pão com molho e diferente de Judas eu saí do mal, esse gesto amável de Jesus me tirou do mal, me tirou dos pensamentos negativos que assombravam a minha mente, me tirou do mal das palavras duras que eu disse ao meu Cireneu, a aquele que me ajuda diariamente a carregar a minha cruz.

Obrigada Meu Deus, obrigada Jesus, obrigada Espírito Santo por sempre está ao meu lado me instruindo, me mostrando o quanto Deus me ama, muitas vezes eu sendo Judas.

Augusto Cury em seu Livro O Mestre Inesquecível foi quem apresentou uma forma interessante da personalidade de Judas, como disse, eu  entendia Judas antes disso, sempre vi Judas uma grande vitima da sua pequenez.

Judas amava Jesus, foi fraco, permitiu que o mal de forma mesquinha entrasse dentro dele, e não suportando a dor tirou a própria vida.

Pérolas do Augusto Cury no livro O Mestre Inesquecível:

“ Judas era moderado, dosado, discreto, equilibrado e sensato. Nada há que desabone o comportamento de Judas.

Não há elementos que indiquem se era tenso, ansioso ou inquieto. Não há relatos que tenha ofendido alguém nem que tenha tomado atitude agressiva ou impensada.

Jesus chamou a atenção de Pedro diversas vezes e de João diversas vezes. Chamou a atenção de Tomé por sua incredulidade. A Felipe disse: “ Há tanto tempo estou convosco e não me conheces?” Entretanto Jesus jamais chamou a atenção de Judas, a não ser na noite em foi traído.

Aparentemente, era o que o que mais pensava nos outros, o mais moralista e sensível dos discípulos.

Sabia lidar com contabilidade, por isso cuidava  da bolsa das ofertas. Era provavelmente o mais culto, o mais esperto, o mais eloquente e o mais polido de seus pares. Não fazia escândalos e nem tinha  comportamentos que perturbassem  o ambiente. Agia silenciosamente.

Judas parecia ser o que menos tinha atitudes negativas e conflitos de personalidade. O grande problema  era que ele nunca tratara seus conflitos adequadamente. Pequenas frustrações se transformavam em monstros, pequenas pedras em montanhas.

Não entendia seus sentimentos mais profundos. Embora moralista e dosado, tinha dificuldade de penetrar  no próprio mundo e reconhecer  suas mazelas. Sabia julgar, mas não sabia compreender. Errava pouco exteriormente. No secreto do seu ser devia exaltar a si mesmo.

Uma das piores características de Judas era não ser uma pessoa transparente. Antes de trair Jesus, traiu a si mesmo.

O maior traidor da história foi o maior carrasco de si mesmo.

Peçamos a Deus para matar dentro de nós o Judas que temos intimamente.

Peçamos a Deus para saber identificar os Judas que temos como companheiros e que possamos dar a eles um pedaço de pão com molho, numa tentativa incessante de faze-los acordar de si mesmos para acordar para Cristo.

Amém! 

 

segunda-feira, 14 de abril de 2014

SEMPRE EXISITIU OS OPOSITORES AOS PROJETOS DE DEUS

 

 

Jesus crucificado

Perola Homilia Padre Wagner Baía – Canção Nova

Por qual obra quereis me apedrejar? Se não faço as obras de meu Pai não acreditais em mim, se as faço acreditai no que eu faço.

João não realizou nenhum sinal, mas tudo o que ele disse acreditaram nele. Jesus realizou todos os sinais e muitos não acreditaram nele.

O verbo se fez carne e habitou entre nós como homem, sendo verdade de Deus.

Muitos não compreenderam seu projeto salvifico e deixaram se levar pelo espirito do mal e da hostilidade de modo a querer apedrejar Jesus.

Jesus foi condenado à morte não pelas obras boas que ele realizou, mas sendo homem se fez igual a Deus, revelou ser o filho de Deus. Ele mesmo disse - eu faço essas obras mesmo que não acredite, para que saibais que o Pai se faz em mim e EU no Pai.

Jesus foi hostilizado, perseguido, condenado, teve morte de cruz, fruto do mal que quer frustrar os projetos de Deus em favor da humanidade.

A palavra de Deus desmascara a hostilidade que quer frustrar os planos salvificos de Deus.

Este mal se manifesta no coração das pessoas que não se deixam guiar pelo espírito de Deus, pessoas que não amadurecem na FÉ, que não acreditam que a obra de Jesus é obra de Deus. Essas pessoas infelizmente a partir do próprio coração se comportam como pessoas hostis, contrariando o projeto de Deus.

Esse tempo é propicio para rever nossas escolhas, sentimentos, motivações que a partir dos nossos corações animam os nossos sentimentos. Permitamos que a palavra de Deus questione os nossos corações a ponto de desmascarar a hostilidade que se manifesta em nós, pessoas que às vezes não acredita, não confia na obra de Deus e, portanto com gestos e palavras colocam-se contra o projeto de Deus de forma inconsciente.

Muitas vezes quando não nos deixamos conduzir pela palavra de Deus, na nossa vida, no nosso dia a dia, na nossa família e agimos contra, aí se manifesta a hostilidade, corremos o risco de nós mesmos que nos apresentamos como discípulos de Jesus, atirar pedras em Jesus.

O que eu preciso mudar em minha vida para que eu não frustre e não seja opositor ao projeto salvifico de Deus em relação à humanidade?

Deus quer salvar a todos, mesmo os opositores, mesmo aos que são hostis a sua Palavra.

Os que se colocam a favor do mal são destruídos pelo próprio mal.

Nós que somos discípulos de Jesus podemos sofrer retaliações, porque são muitos os que são contra os projetos de Deus, mas a certeza que a FÉ nos dá é que ele nos protege e nos da à certeza ate o fim da vitória na sua ressurreição.

Peçamos a Deus que nos dê cada vez mais docilidade ao seu projeto de amor, e que não tenhamos medo de sofrer retaliações, mas que nos dê perseverança, fidelidade, e tendo a certeza que ele nos protege para realizarmos as suas obras.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

PAGUE SUAS DIVIDAS E SEJA GENEROSO COM QUEM NECESSITA

 

GELADEIRA VAZIADINHEIRO

Perolas Sorrindo pra Vida – Márcio Mendes

O amor de Deus é capaz de me renovar!

O nosso desejo é trazer a alegria. Nós queremos e Deus também, porque então não ser alegre?

Felicidade não é ausência de problemas felicidade é escolha.

Eclesiástico, 29

1. Aquele que tem compaixão empresta com juros ao seu próximo; aquele que tem a mão generosa guarda os mandamentos.

2. Empresta a teu próximo quando ele estiver necessitado, e de teu lado, paga-lhe o que lhe deves, no tempo marcado.

3. Cumpre tua palavra e procede lealmente com ele, e acharás em toda ocasião o que te é necessário.

4. Muitos consideraram como um achado o que pediam emprestado, e causaram desgosto àqueles que os ajudaram.

5. Até que se tenha recebido, beija-se a mão de quem empresta; com voz humilde fazem-se promessas;

6. mas, chegando o tempo de restituir, pedem-se prazos; só se têm palavras pesarosas e queixas; e toma-se como pretexto (a dificuldade) da época.

7. Se o que pede emprestado pode restituir, nega-se a princípio. Restitui em seguida só a metade da quantia, e a considera como um lucro.

8. Se não tem meios para pagar, priva o que emprestou do seu dinheiro, e dele se faz gratuitamente um inimigo.

9. Ele o paga com ofensas e maldições, e paga com o mal o bem que recebeu.

10. Muitos não emprestam, não por maldade, mas por medo de serem injustamente iludidos.

11. Todavia, sê indulgente para com o miserável, e não o faças esmorecer depois da esmola.

12. Por causa do mandamento, socorre o pobre; e não o deixes ir com as mãos vazias na sua indigência.

13. Perde o teu dinheiro em favor de teu irmão e de teu amigo; não o escondas debaixo de uma pedra para ficar perdido.

14. Gasta o teu tesouro segundo o preceito do Altíssimo, e isso te aproveitará mais do que o ouro.

15. Encerra a esmola no coração do pobre, e ela rogará por ti a fim de te preservar de todo o mal.

16. (16-18) Para combater o teu inimigo, ela será uma arma mais poderosa do que o escudo e a lança de um homem valente.

17. []

18. []

19. O homem de bem responsabiliza-se pelo próximo; o homem sem pejo abandona-o a si próprio.

20. Não esqueças o benefício daquele que se responsabiliza por ti, pois ele arriscou a vida para te amparar.

21. O pecador e o impudico fogem de seu fiador;

22.o pecador atribui a si mesmo o benefício de quem por ele se responsabiliza, e com coração ingrato abandona o seu libertador.

23. Um homem se responsabiliza pelo seu próximo, e este, perdendo a vergonha, o abandonará.

24. Um mau penhor perdeu muitas pessoas que prosperavam, e as agitou como as ondas do mar;

25. por uma reviravolta das coisas, ele exilou muitos poderosos, que se tornaram peregrinos em terra estrangeira.

26. O pecador que transgride o mandamento do Senhor, comprometer-se-á a responder inoportunamente por outro; e aquele que tentar muitos empreendimentos não escapará do processo.

27. Ajuda o próximo conforme as tuas posses, e acautela-te para que não caias tu também.

28. O principal para a vida do homem é a água, o pão, o vestuário e uma casa para ocultar a sua nudez.

29. Mais vale o que um pobre come sob um vigamento, do que um magnífico banquete em casa alheia para quem não tem domicílio.

30. Contenta-te com o pouco ou muito que tiveres e evitarás a censura de seres um estranho.

31. É uma vida miserável a daquele que vai de casa em casa; em toda parte onde se hospedar, não estará confiante, e não ousará abrir a boca.

32. Recebe-se com hospitalidade, dá-se de comer e de beber a ingratos; e, depois disso, ouvem-se palavras desagradáveis:

33. Vamos, intruso, prepara a mesa, e o que tens, dá-o de comer aos outros;

34. retira-te, por causa da homenagem que devo prestar aos meus amigos. Preciso de minha casa para nela receber meu irmão.

35. Eis coisas penosas para um homem sensato: ouvir censuras pela hospitalidade e pelo empréstimo que se fez.

Essa palavra e muito forte!

Apesar de tudo ser magnânimo .

Magnânimo é ter um grande animo, animo é alma, é ter um coração grande.

Que o sofrimento não torne agente mesquinho, que a escassez não feche o nosso coração.

Que não fechemos o nosso coração pela falta de partilha, pela humilhação, pelo abandono, pela pobreza, pela falta de trabalho, de ter dependência das pessoas, dos parentes que precisam nos assistir num tempo mais difícil, na enfermidade.

É humilhante às vezes ter que contar com quem não gosta da gente, e é ruim quando as pessoas se aproximam de nós apenas por interesse. Tudo isso é muito ruim por isso peçamos a Deus que não feche os nossos corações.

Do que adianta ter um cargo privilegiado se não for para fazer o bem ao que tem menos?

Quem não quer ajudar, quem não quer partilhar sempre vai arranjar justificativas para não fazer, quando a pessoa não quer abrir a mão não tem argumentos que faça a mesma mudar de ideia.

Jesus já disse às pessoas que estão com o coração fechado e não querem receber a palavra, bata os pés e saia, não leve nem o pó de suas sandálias, isso é a mesma coisa com a oração se a pessoa não quer receber oração não adianta forçar.

Deus não arromba o coração de ninguém, portanto quando o coração e as mãos estão fechados não tem argumento, não saímos do lugar porque a pessoa de coração fechado sempre vai arranjar justificativas.

Eu não vou ajudar porque ele nunca ajudou ninguém

Eu não vou ajudar porque ele nunca reconhece o que eu já fiz

Eu não vou ajudar porque ele nunca me agradeceu

Eu não ajudo porque ela me deve e nunca me pagou

Eu não vou ajudar porque quando eu mais precisei ele não me ajudou

Eu não vou ajudar porque não tenho tempo

Eu não vou ajudar porque ela não aceita a minha ajuda

Eu não vou ajudar porque ele não me pede ajuda quando precisa

Eu não vou ajudar porque não posso, não tenho condições.

Eu não vou ajudar porque ninguém nunca me ajuda quando preciso

O que eu tenho feito pelas pessoas?

Onde tenho ajudado as pessoas?

Independente de qualquer coisa onde posso ajudar as pessoas?

Se eu parar no fato do outro não preencher as minhas expectativas eu nunca vou ajudar a ninguém.

Não se trata apenas de dinheiro, mas de dinheiro também, não faça a pessoa esperar pela esmola, se não queremos fazer pelo sentimento, faça porque Deus está mandando, não deixe que o pobre saia de mãos vazias e às vezes esse pobre é de dentro de casa, é da família, é um irmão, é um amigo.

O nosso problema é inverter a ordem das coisas, nos afastamos por que eu emprestei e ele não me pagou, não reconhece, por isso eu não ajudo mais.

Empréstimo: Quando é um irmão, quando é um amigo podemos até receber de volta, mas saiba que quando emprestamos dentro de casa considere perdido, pode até voltar às vezes não volta, portanto se você deu a alguém da família, não conte em receber de volta, pense logo que está dando, porque se ela não pagar você vai agir como um agiota?

Porque muitas vezes pedimos dinheiro a um agiota?

O agiota empresta com juro menor do que ao banco, essa é a vantagem, mas e se você não pagar? Você pode ate morrer, se for da da família empreste com o coração, sem esperar nada de volta, empreste como se fosse uma pessoa de Deus.

Agente morre e as coisas ficam, se seu coração não é grande o suficiente para ajudar por ajudar, faça-o porquê é Deus que está ordenando.

Não é para dar o que não tem, ou o que não é seu, isso pode lhe afundar, ajude com o que é seu, com sua disposição, com sua amizade, com o seu tempo, não é só por a mão do bolso, trata-se de generosidade, é socorrer os outros na sua necessidade, se trata também de dinheiro, mas não só de dinheiro.

O dinheiro é muito importante, mas você sabe qual é a maior necessidade de uma pessoa?

A maior necessidade de uma pessoa é ela se sentir importante, é ser reconhecida, é ser valorizada.

Como é bom você está precisando e uma pessoa se manifestar a seu favor, é tão bom que oramos imediatamente por aquele que nos fez um bem.

Como é bom ser reconhecido, como é bom que deem valor para agente.

Ser reconhecido é uma necessidade.

Às vezes é mais importante ser reconhecido do que comer, tem gente que abre mão de suas necessidades pelo outro, faz sacrifícios inimagináveis para ter atenção, carinho, reconhecimento é uma necessidade, mais do que a comida, a pessoa tem fome de amor.

Quando você percebe que é importante para alguém, você faz sacrifícios. Faz tudo por ele, faz o que não faria por ninguém, porque ela é importante para você, por causa dessa pessoa que te valorizou você corre riscos, sentir-se importante, querido, amado é o que faz a pessoa se sentir bem.

Por que uma pessoa cai nessa de ficar se arrogando?

Pela necessidade de ser importante, é por isso que a pessoa se veste bem, se cuida, passa creminhos no corpo, olha-se espelho antes de sair de casa, não é só vaidade, é porque quer ser valorizada.

Tem gente que vive buscando cargos de destaque, para que isso? Não sabe a cruz que espera. Mas, no fundo ela sabe, é a necessidade de sentir-se importante é o que a motiva.

Precisamos ter consciência dessas coisas para termos um coração generoso.

Todos querem ter uma importância para alguém, e quando uma pessoa não consegue ser percebida importante dentro da sua casa, ela vai buscar essa importância fora de casa, a grande motivação é essa, tem gente que faz mal as pessoas só para serem notadas.

A pior coisa que uma pessoa pode sentir não é a fome, não é a violência, mas a desvalorização, é você se sentir ninguém para o outro.

É muito forte a necessidade de ser reconhecida, de ser importante para o outro.

Ser generoso é tratar a pessoa com estima, mas estimamos objetos, a palavra estima vem do latim, estimar é dar valor a preço de cobre, é reconhecer quanto à pessoa vale.

Valorizar é entender que qualquer pessoa que Deus põe no seu caminho não tem preço.

Às vezes dizemos isso para um amigo, “eu tenho apreço por você”, se um amigo não tem preço, porque romper com alguém que lhe deve?

Fazer o bem a alguém nos permite entrar no coração das pessoas, não entramos nos corações das pessoas por palavras, entramos mais com a ajuda.

Entramos no coração com palavras só se estas palavras fizer bem a quem as ouve.

Não adianta dizer EU TE AMO e não faço nada pela pessoa, essa palavra se torna inútil.

Você quer que essa pessoa se sinta importante? Faça algo, tem pessoas que são boas nisso, tem gente que sabe fazer a pessoa se sentir de uma forma importante, são mestres nisso, observamos isso no comércio, nas ações de marketing, vemos isso nas empresas.

Evangelizar é fazer o bem, é servir as pessoas, é fazer ela se sentir valorizado, se sentir importante, faça isso e verá ela confiar mais em você, vai até abrir o coração para você.

Generosidade apesar de tudo.

Que bom essa palavra nesse tempo tão oportuno.

Amém!

Obrigada Senhor me ensina a dar importância ao outro. Aguça meus sentidos para que eu perceba que o outro precisa de ajuda sem que ele peça ajuda.

E me dá todas as condições mais uma vez meu Pai de pagar a todos a quem um dia eu lesei, eu comprei mas não tive como pagar, eu prometi pagar e nunca paguei.