sábado, 14 de fevereiro de 2015

BUSCANDO AS COISAS DO ALTO

Pérolas do amado Pe. Fábio de Melo – Direção Espiritual de 04/02/2015



A vida nos chama todos os dias.

Qual a voz que ouvimos quando a vida nos chama?

Ninguém é por acaso, nós escutamos a voz que é internalizada em nós.
Vocação a vida é uma voz que nos chama com vozes diferenciadas, tudo depende do contexto que estamos inseridos.

Nós obedecemos a quem tem autoridade afetiva sobre nós, autoridade afetiva é quem move as nossas emoções. É por isso que todos os dias de manhã precisamos ouvir a voz da vida a nos chamar.
Todo cristão tem uma meta a alcançar.

São Paulo nos propõe uma meta – buscai as coisas do alto. Mortificai os vossos membros. Agora rejeitai a ira e o furor, pois já vos desposaste do homem velho.

Deus não muda de idéia em relação ao que ele sente pela criatura, não importa se a criatura é boa ou má.

Deus não age no mau caratismo, Deus às vezes não age numa família por causa da conduta de uma família.

O sopro inaugural dado por Deus a nós nunca muda, ele não retira esse sopro jamais.
É o nosso trabalho do dia a dia fazer com que esse sopro que nos foi dado seja transparente para o outro.

O que pode ocultar a vida de Deus em nós? É o nosso jeito de ser.

Sempre peço a Deus a graça de ser transparente. Ofereço a Deus todos os dias o meu corpo, o meu caráter, o meu jeito de ser, para que ele possa agir em cima de tudo isso.
Deus não age no nosso mau caratismo, a nossa conduta muitas vezes impede o agir de Deus, ele nos deu a liberdade e nela ELE não interfere.

Deus não nos obriga a ser bons, a bondade será sempre será uma proposta. Deus não nos obriga a AMAR, mas se abrirmos para Deus essa vontade de ser transformada, dando a ELE o livre acesso aí sim, ELE pode agir nos reformando por inteiro.

Quando nós identificamos que o nosso caráter está configurado na pessoa de Jesus, quando já somos capazes de perceber a maldade que agente realiza e volta atrás e pede perdão e recomeça, quando somos honestos o suficiente com os sentimentos mesquinhos que nós alimentamos, quando somos honestos com a crueldade que nós praticamos uns com os outros, quando eu não coloco um mantinho de santidade em cima daquilo que é podre, quando somos honestos o suficiente, Deus tem uma oportunidade maravilhosa de transformar o mundo através de nós,  transformar o mundo através das nossas atitudes.

Antes de sermos religiosos, nós já deveríamos ser honestos, ainda que eu fosse um ATEU, eu não estou desobrigado da honestidade, isso é um valor humano, é uma questão cívica.  
Há uma coisa que eu não deixo de perseguir, a oportunidade de que Deus venha batizar as minhas misérias, venha derramar sobre elas uma água santa para que eu tenha coragem de olhar para elas de frente, e permitir que essas misérias me ensinem sobre mim.

Eu não quero morrer com essas misérias em mim. Eu perdi a oportunidade de ser simples, de ser companheiro, de ser amigo,  por causa dos meus interesses mesquinhos, só que eu não quero morrer assim, eu não quero morrer amarrado nas minhas misérias, não quero, porque acredito na minha vocação cristã, eu acredito na minha vocação humana.

O cristianismo só pode me fazer bem.

Que eu busque sempre e somente as coisas do alto.


Amém! 


Arrogância

A arrogância Se existe uma coisa que deixa o meu coração doído, entristecido é quando encontro, quando vejo, quando conheço, quando convivo...