sábado, 24 de maio de 2014

OFICINA DE EMOÇÕES



ostra-5
Perolas do Programa Papo Aberto com Márcio Mendes/ Canção Nova - Dra. Maria Salete de Assis Silva
Emoção é uma palavra que vem do latim e significa movimentação.
A emoção você não invoca, ela vem a hora que quer, às vezes nem estamos esperando, ela aparece.
As emoções básicas do humano e dos mamíferos são:
Amor
Raiva
Alegria
Tristeza
Medo
A emoção é genuína, junto desta emoção vem o pensamento, e se esse pensamento negativo ou positivo for junto com a emoção, pode ser bom ou ruim, emoção com pensamento positivo é bom, do contrário com pensamento negativo “estraga”, o pensamento negativo compromete a emoção.
Emoção + pensamento = sentimento , às vezes a pessoa confunde , existe uma diferença entre emoções e sentimentos.
O importante nesse contexto é tratar a sua forma de pensar, que depende do seu temperamento ex: você é uma pessoa divertida, extrovertida, alegre, triste, isso é genuíno em você.
O que pode ser mudado?
Pode ser mudado a maneira de pensar, mudou a maneira de pensar, muda a maneira de reagir.
Mudar a maneira de pensar é uma coisa simples ou complicada?
É uma coisa simples, mas não é fácil, às vezes confundimos porque criamos hábitos, como o de: reclamar, sermos tristes, desenvolver um sentimento de auto piedade, sentimento de inferioridade.
É preciso praticar o contrário de tudo isso, sabemos que é difícil, mas não impossível, o segredo está na prática dos novos hábitos, da gestão dos pensamentos aliados às emoções, pensar positivo é excelente, ver em tudo o lado bom, o problema é que temos uma tendência a crescer no negativo, se temos um medo, uma raiva, uma tristeza, a soma das emoções com um pensamento negativo, dá um resultado de melancolia, opressão, até depressão.
Como reeducar o pensamento?
O método é inspirado na psicologia analítica e na fé cristã, consideramos a tridimensionalidade do ser humano: corpo, mente, espírito, quando você considera essas três dimensões, consegue de certa forma transcender, para isso é preciso organizar a sua própria história.
Observe o seu dia, a sua rotina, o que você está praticando, sua maneira de falar, de se comportar.
Escolha algo simples que gostaria de transformar, algo que gostaria de praticar, escolha e pratique naquele dia Ex: Nesse dia vou cumprimentar todas as pessoas que passam por mim, comece com coisas simples, esse método é bem didático, e do simples você acaba chegando ao mais complexo.
A paz do lado de fora é uma consequência da paz do lado de dentro, uma pessoa em paz dentro de si não promove a guerra dentro de si.
As guerras declaradas sempre nascem dentro de uma mente, dentro de um coração, a paz também começa dentro de cada um , quando você muda, tudo muda a sua volta.
O segredo de tudo é mudar o pensamento para entender a sua história, e não custa lembrar que as pessoas não tem que mudar, você é que deve mudar.
O ser humano briga com o seu passado num inconformismo, numa revolta, num sentimento de culpa, enquanto você não aceitar a sua historia , continuará assim, depois de aceitar é necessário dar um segundo passo, mudando a maneira de pensar sobre o fato, mude a maneira de sentir, quando você sai da sua postura e se coloca no lugar do outro , observa, constata, que não é nada pessoal, e que apenas recebeu parte da historia do outro, isso é um momento de cura.
O passado é muito significativo, é preciso curar a sua história para que tenha condições de ser feliz no momento presente.
O que é aceitar o passado, e o que não é aceitar o passado?
Para entender e ilustrar cito a ostra, ela está lá no fundo do mar, de repente ela abre-se para comer algumas ervas, umas algas, e aí vem um grão de areia, um intruso, que entra e toca o seu corpo frágil, ela tenta expulsar, não consegue... tanta coisa tem na nossa história que não gostaríamos de ter, que tentamos nos livrar como um grãozinho de areia, só que esse grão chegou para ficar.
O que a ostra faz? Ela tem um mecanismo inteligente, que gera um liquido chamado nácar, esse liquido aos pouquinhos vai envolvendo aquele grão e dali algum tempo endurece, e produz a pérola, é assim que podemos na adaptação, na aceitação da nossa historia, criar pérolas com aquilo que nos faz sofrer, aqueles grãozinhos de areia nos arrancam alguma lagrimas, porém temos o poder de transformar essa lágrima em aprendizado, em amadurecimento, em fortaleza, transformando a nossa história em belas pérolas que engradecem a vida do outro.
 
 






























Arrogância

A arrogância Se existe uma coisa que deixa o meu coração doído, entristecido é quando encontro, quando vejo, quando conheço, quando convivo...