sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Felicidade–Parte 4

 

 

Rosto Ns

Pérolas da Homilia – Padre Adriano Zandoná

A tristeza que vem de Deus produz arrependimento que leva a salvação.

Na vida precisamos de modelos principalmente, nessa empreitada de nos tornarmos melhores.

Para nós católicos Nossa Senhora é o modelo.

Agora já temos a ideia do que seja felicidade, após ouvir tudo ou muito sobre o assunto.

Maria aponta o nosso destino eterno.

A felicidade sempre se fará presente quando olharmos as coisas do alto.

Os motivos da nossa felicidade devem estar pautados em valores que nos enobreçam.

A humildade é o fundamento de todas as virtudes(Miguel Cervantes)

Servir ao outro é caminho de felicidade. Nossa Senhora serviu desinteressadamente por amor.

A felicidade é um bem que se multiplica sendo dividida.

Preguiça de fazer o bem é o que mais leva para o inferno.

A felicidade não acontece em coração egoísta. Não existe felicidade no isolamento, no individualismo, sem intercambio, sem relacionamento saudável. É Preciso dar e receber. É bom servir. É importante aceitar ser servido.

Toda fraqueza pode se tornar uma forte força  quando entregamos a Deus.

Não olhe para sua fraqueza, olhe para o todo poderoso, pois, após um processo de cruz a sua fraqueza pode se tornar o seu maior dom.

No meu processo de fraqueza o que não me fez desistir foi olhar da minha mãe.

Não deixe de ter esperança porque você foi criada para a felicidade.

 

Arrogância

A arrogância Se existe uma coisa que deixa o meu coração doído, entristecido é quando encontro, quando vejo, quando conheço, quando convivo...